sexta-feira, 12 de janeiro de 2007

A existência

A fantasia extravasando alegria,
Loucuras dos sonhos dançantes,
Que transbordam sua magia,
E nos carregam delirantes.

No outro canto, emburrada,
A sensata estupidez humana,
Que sempre nos leva ao nada,
Enquanto almejamos a fama.

O erro na certeza sem dúvida.
A dúvida se a certeza é um erro.
Perguntar faz parte da vida,
mas o que é a vida, mesmo?

O existir é um problema,
Ou a falha está em ser?
A morte destrói a existência,
Ou ela destrói você?

8 comentários:

Nya disse...

Eu nem preciso mais dizer que tu tem uma grande "competência" pra escrever, não é?!
Gostei muito dessa poesia! Principalmente da quarta estrofe! ;)
Parabens, tem muito talento!

Jasig disse...

Muitos poetas como Alexei Bueno, Ivan Junqueira et coetera escrevem ainda na forma clássica coisa que com o tempo vai se firmando e adquirindo forma de corrente literária... não é necessário criar um movimento literário...

Jasig disse...

pelo menos não dessa maneira...

Lita disse...

o problema de poesia, eh que eu nunca entendo haeuhaueh
eh tudo muito complexo..
mas enfim, tah manero
bjus

Sitanel disse...

82/100

Pinta disse...

82 de 100? q safado!

Sitanel disse...

82/100, vindo de mim, é uma ótima nota!

larissa disse...

Oiee...
mto maneiira a poesia..
as outras tbm estãão demais..
parabens, pelo talento..
showzasso..
eu amava poesias..
agora gosto, mais nem liigo tantoo..
q talento (y)
eu naum ia conseguir nem a primeira estrofe..usaushuashaush³³